sábado, abril 29, 2017

Show de Thaís Fraga e Trio - Bossa 'n Jazz

Hoje, sábado, às 20h30, no antigo Hotel Nacional, de São Conrado, lugar que protagonizou marcantes encontros do jazz, brasileiro e internacional, hoje, completamente repaginado, o Grand Meliá Nacional Rio, a cantora Thaís Fraga, voz, estará, com o seu trio, Ricardo Mac Cord, teclado, Jimmy Santa Cruz, baixo e Rubinho, bateria, em grande estilo, no 'Amaro Bar & Lounge', no térreo do hotel, com aquele swing habitual, a marca principal da artista e dos músicos que a acompanham, tendo como anfitrião da participação da cantora neste novo espaço musical do Rio, o flautista Roberto Simões.
 
 
No programa brazilian jazz e samba-jazz, em versões personalizadas, com a vibração e dinâmica da sonoridade e interpretação do quarteto, já conhecidas e avalizadas pelo grande público e a crítica especializada. Também, durante a apresentação, uma continuidade no esforço de divulgação do livro de poesias de autoria de Thaís Fraga, intitulado ‘Meu coração, minhas Algemas’, com uma unânime aprovação, entre os leitores mais exigentes e recitando três poesias, inéditas, de três antologias poéticas portuguesas, lançadas, em Lisboa, respectivamente, em 2015 e 2016. E, ainda, num dos sets, uma homenagem aos 100 anos de Ella Fitzgerald, com alguns standards de jazz, dos anos 30 e 40, q fizeram parte de seu vastíssimo repertório... A noite promete. Não percam!!!

Local: Grand Melià Nacional Rio/Amaro Bar & Lounge (Térreo do hotel)
Dia: 29 de abril, sábado, às 20h30 
End.: Av. Niemeyer, 769 - São Conrado/Rio de Janeiro/RJ/BR - CEP.: 22.450-221
Sem couvert artístico                     
Consumação, no local, personalizada
Censura livre (menores devem estar acompanhados dos responsáveis)
Tel. p/ informações: (21) 3094-4900

COLUNA ESPAÇO MOTOR

João Mendes



   TROLLER, SÉRIE ESPECIAL BOLD
A Troller, marca que pertence a Ford, lançou no ano passado uma série especial do Troller T4 intitulada Bold, de apenas 180 unidades, que vendeu muito bem. Com base neste sucesso a Troller resolveu lançar a série Bold este ano com mais 180 unidades que é aproximadamente 10% das vendas anuais deste utilitário que tem enorme carisma. O T4 Bold vem com rodas pretas de 17 polegadas, snorkel, que pega o ar para o motor na altura da capota facilitando a travessia de rios, adesivos laterais exclusivos e carroceria em dois tons, nas opções amarelo Dakar, vermelho Arizona e branco Diamante II combinadas com acessórios em cinza.
O interior também tem painel de instrumentos, painéis de portas e console com acabamento em cinza escuro, além uma avançada central multimídia Kenwood Excelon, com tela sensível ao toque de 6,95 polegadas, GPS com navegador Garmin, discagem por comando de voz, DVD, conexão Bluetooth e USB. O Troller T4 Bold custa R$129.990 e como todo Troller é equipado com motor 3.2 turbodiesel de 200 cv, transmissão manual de seis velocidades, comando eletrônico de tração, diferencial traseiro autoblocante, freio a disco nas quatro rodas com ABS e EBD e rodas de alumínio de 17 polegadas.
                  VOLKSWAGEN UP ! 2018 MAIS FÁCIL DE COMPRAR  
Já falei o vou repetir, gosto muito de dirigir o Volkswagen Up!, principalmente com o motor 1.0 TSi, 3 cilindros e turbo, de 105 cavalos de potência. Pelo seu pouco peso o carro rende bem, tem boa estabilidade e é muito econômico. No seu lançamento a Volkswagen foi infeliz e não conseguiu, nas suas publicidades, comunicar os predicados do carro que acabava não vendendo. O carro tem um motor premiado, tem tecnologia, conectividade mas com um preço elevado em relação a concorrência a Volks não conseguia acelerar as vendas.
 


Para piorar o catálogo tinha as duas motorizações que continuam, 1.0 MPI de 88 cavalos e a TSi que citei acima, mais dois tipos de câmbio, as versões de acabamento e uma lista de opcionais que davam mais de 300 composições o que deixava a turma de vendas enlouquecida.
 
Para 2018 isso tudo mudou e agora são apenas 20 configurações começando no Take Up!, apenas com motor MPI, por R$37.990, o Move Up! MPI por R$48.290, Move Up! TSi R$52.790, Cross Up! R$55.600, High Up! R$57.100 e a série especial Up! Connect por R$54.990, que com o opcional teto preto passa para R$56.390. Postei estes preços nas mídias sociais e teve gente comentando que achava um absurdo um Up! de R$57.100 mas não é essa versão que faz o volume, é uma versão que esta disponível mas que vende pouco. Em todas as versões é de série o suporte de smartphone no painel junto de uma tomada USB para facilitar a vida de todo mundo porque ninguém consegue mais se desconectar. Para o lançamento desta linha 2018 a Volkswagen esta com uma promoção onde o comprador do carro vai gastar apenas R$999 pelas 3 revisões dos 3 anos do prazo da garantia.  

 
MOTO, CATEGORIA FEMININA
O Superbike Brasil, campeonato de motovelocidade que reúne várias categorias, teve sua primeira etapa no autódromo de Interlagos em São Paulo. Nesta abertura aconteceu a estreia da Categoria Feminina, na Copa Honda CBR 500R, com 12 participantes.
 
A vitória ficou com Suzane Carvalho que ficou um ano inativa e voltou com vitória. Parabéns ! 
ROUBOS DEMAIS
No Brasil, em 2016, foram roubados, em média, 57 carros por hora o que dá aproximadamente 500 mil carros no ano. Em 2017 os números devem ser ainda maiores, a situação é assustadora.
LOCAÇÃO DE AUTOS NO RIO
Conforme pesquisa realizada pela ABLA - Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, 842 empresas do setor de locação de veículos operam atualmente no Rio de Janeiro, o maior destino turístico do país. Juntas, essas locadoras possuem 14.012 veículos emplacados no estado, equivalentes a 3,13% da frota disponível para o aluguel em toda a região Sudeste. Das 842 locadoras ativas no Rio de Janeiro (16,33% do total de locadoras da região Sudeste), 557 alugam veículos sem motorista, enquanto 285 atuam prestando o serviço de aluguel incluindo o motorista. Das 842 empresas cariocas, 635 são de pequeno porte, com até nove veículos na frota. As locadoras de médio e grande porte no estado somam 207 empresas.
 

sexta-feira, abril 28, 2017

"CHEGAMOS AQUI ATRAVÉS DO VOTO POPULAR!"

Percival Puggina
 
         É o que tenho ouvido de muitos congressistas empenhados em drenar da dignidade do voto algumas gotas de virtude para substituir os hectolitros dessa mesma substância moral que deixaram verter pelo caminho. 
         Como assim, Excelência? Não dá para resgatar a honra do voto popular se ele foi obtido por péssimos meios para ainda piores fins. O que a cada dia fica mais evidente perante os olhos da sociedade brasileira é que um número substancial de mandatos em pleno uso de seu poder de fogo são mandatos usurpados, obtidos fora das regras do jogo e perverteram a representação democrática.
         A questão já foi posta por outros analistas, mas cabe reavivá-la aqui: o que é social e moralmente mais danoso? Fazer uso de dinheiro roubado para robustecer o patrimônio pessoal, ou para perverter a democracia mediante abuso do poder econômico durante a disputa eleitoral? Parece claro que atacar a virtude da disputa política, viciar a representação, corromper o voto popular é muito mais funesto. A certeza se extrai de realidade palpável porque - feitas as muitas devidas, honradas e honrosas exceções -, é impossível negar que tais práticas têm contribuído, de modo crescente, para desqualificar a representação, apetrechando o país  com uma cada vez menos confiável, menos competente e menos esclarecida elite política.
         Converse com antigos servidores de qualquer poder legislativo e ouvirá o testemunho do fato: a cada legislatura decai a qualidade da representação parlamentar, até sermos arrastados às atuais societas sceleris. Depois, observe os resultados dos pleitos presidenciais e me diga se alguma empresa, de capital aberto ou fechado, com acionistas ou proprietários, entregaria seu comando a pessoas como Lula e Dilma Rousseff. No entanto, o Brasil confiou-se a eles em quatro pleitos sucessivos.
         Acompanhei em Porto Alegre, a última eleição da Câmara Municipal e sei o quanto ela, com recursos limitados a pequenas doações pessoais, dependeu principalmente da atividade voluntária de apoiadores e do trabalho diuturno dos candidatos. Bem diferente do que estava habituado a observar, quando, às primeiras horas do início efetivo das campanhas, a cidade amanhecia com suas principais avenidas tomadas por material publicitário de meia dúzia de candidatos.
         Obviamente, a democracia ganha muito mais quando quem tem que buscar voto é a pessoa do candidato, quando é ele que trabalha e não sua máquina eleitoral, formada por legiões de militantes pagos, frotas de veículos e muito recurso sonante para atender demandas de cabos eleitorais espalhados de uma forma que lembra a tomada de território em guerra de ocupação.
         Não venham, então, os que se locupletam com caixa dois, os mercadores de emendas, os que mascateiam favores, os beneficiários de exuberantes e mal havidos fundos partidários, advogar, em benefício dos próprios pescoços, por listas fechadas, abuso de autoridade, anistia de caixa 2. A nação dispensa tais trabalhos! É hora, então, de os bons congressistas se unirem para o expurgo dos maus.
________________________________
* Percival Puggina (72), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

“Mulher Linda, Feliz e Poderosa”

Márcia Schweizer








 

A carioca Cláudia Almeida é uma moça apaixonante, dona de uma personalidade forte e de um grande carisma, o que faz com que as pessoas que a conhecem imediatamente se simpatizem por seu modo gentil e feminino e seus gestos suaves e delicados. Ao mesmo tempo é firme e decidida, possui uma grande inquietação e uma forte determinação, o que fazem com que ela procure seus desejos e persiga seus objetivos, conseguindo tudo o que almeja.
 







Alguns atributos, além da beleza, a diferenciam das demais mulheres: ser gentil sem ser fraca; ser feminina sem ser feminista; ser mulher sem nunca ser vulgar. Por isso tem tantos amigos e uma família incrível e foi escolhida para ser a “Mulher Linda, Feliz e Poderosa” desta semana.
 
 
 
 
 
 
 
Cláudia Almeida é Professora de Educação Física e grande escritora. Em seu livro “Linda & Feliz” aborda a beleza da mulher em todas as fases da vida e os cuidados primordiais que devem ter para conservar bem o corpo e a mente. Passa para as outras mulheres o que experimenta em si mesma, cuidando para estar sempre bem arrumada, velando para manter seu corpo saudável e procurando irradiar beleza e formosura em todas as horas do dia, porém tudo com muita simplicidade.
 
É casada há mais de vinte anos e tem dois filhos que adora e uma vida bastante feliz ao lado das pessoas que ama e exercendo seu hobby, que é a fotografia. Está sempre com sua máquina nas mãos e não perde uma bela paisagem, um fato interessante ou uma festa familiar. Procura o melhor ângulo para dar aquele clique que todos vão querer ver e tirar uma cópia.
 
É uma moça muito bonita, com um belo corpo, lindos cabelos alourados, olhos castanhos, lábios perfeitos e dentes alinhados e bem claros, que fazem com que seu rosto se ilumine a cada sorriso. Tem uma postura de rainha, pois os anos que estudou para ter sucesso na carreira, fizeram com que ela aprimorasse primeiro em si própria, para depois ensinar a seus alunos.
Adora viajar, mas gosta de ficar com a família nos finais de semana e almoçar no restaurante da “Tia Penha” na Barra de Guaratiba, onde comem pasteis de camarão e frutos do mar; malha sempre e faz aulas de Treinamento Estrutural Global (TEG) e de Low Pressure; aprende dança e gosta muito de sair para dançar; pratica bodyboard (acha o maior astral);
 

faz suas próprias compras de supermercado; frequenta os shoppings da Barra da Tijuca; não tem marca de roupas preferidas, mas gosta de vestir o que lhe cai bem; seu perfume predileto é o “Rihanna” (acha que não fabricam mais, porém ainda tem um frasco guardado); adora ouvir músicas, curte Guest, música dance, sertanejo e alguns funks; não sai sem pintar os olhos, sem rímel e baton; gosta das marcas Avon, Nívea, L’Oreal e não dispensa seus creminhos de beleza; seus autores preferidos são Augusto Cury, Eduardo Shinyahiski e Paulo Coelho.


Por fim, Cláudia Almeida, a “Mulher Linda, Feliz e Poderosa” desta coluna, afirma:
-“Ser feliz é o que todos nós queremos. A felicidade está dentro de cada um de nós, é um estado de espírito, pode estar nas coisas mais simples. O importante é enxergar o que é bom e viver com qualidade, pois a vida é simples e bela”.