quarta-feira, agosto 03, 2016

Márcia Schweizer

Em substituição ao Editor Geral, assume este editorial a jornalista Márcia Schweizer 

Entrevista com o ex-deputado Mauro Magalhães sobre as Olimpíadas. 

EX DEPUTADO DIZ TER ESTRANHADO A FALTA DO HINO NACIONAL BRASILEIRO EM ALGUNS ACONTECIMENTOS, LIGADOS AOS JOGOS OLÍMPICOS.                          
              
Em 1964, aos 28 anos de idade, Mauro Magalhães já era deputado e líder do seu partido na Assembleia Legislativa do governo Carlos Lacerda, então governador do Estado da Guanabara.


Mineiro de naturalidade, mas carioca de coração, o ex-deputado diz-se um enorme admirador da Cidade Maravilhosa e grande patriota, e por isso deseja ver as Olimpíadas 2016 ocorrerem com muito brilho, trazendo diversas medalhas de ouro para os nossos atletas, mas principalmente fazendo com que o nome do Brasil seja falado pelo mundo a fora com entusiasmo e reconhecimento pelo sucesso dos jogos tão importantes para o mundo.
No entanto, disse ter estranhado a falta do hino nacional brasileiro em alguns acontecimentos, em ocasiões ligadas aos jogos olímpicos, e alega que foi uma grande oportunidade perdida, já que nosso hino é tão bonito e faria o reconhecimento do Brasil perante os outros países, uma vez que os olhos do mundo estão voltados para a nossa Pátria. E continua afirmando que as Olimpíadas deveriam ser um momento mágico do Rio de Janeiro, com o mundo inteiro nos assistindo. Alega que há muitas obras, e que no maior acontecimento esportivo do planeta, só ouvimos coisas ruins, inclusive dos nossos governantes.
E continua:
“- Vamos lembrar o grande Carlos Lacerda que começava todos os eventos com a execução de nosso lindo e animado hino nacional. Devemos cantá-lo e ouvi-lo o máximo de vezes possível”.
É uma boa reflexão para os nossos leitores. Felizmente já temos o habito de cantar o nosso hino nacional nos jogos de futebol, mas quanto mais o brasileiro cantar e ouvir o seu hino, mais patriotismo e maior será o amor do povo pela nossa Pátria, que está precisando de tanto carinho.