sexta-feira, novembro 04, 2016

"DESAFIOS DE EMPREENDER"

Prezado Leitor,

Quando recebi o convite para escrever essa coluna, eu estava em um dia daqueles! Sabe quando você acorda as 7hs da manhã já com uma ligação sobre problemas e as 3hs da tarde esses problemas se multiplicaram exponencialmente? Era assim que estava meu dia quando abri meu e-mail e vi o convite do jornal Cidade da Barra para escrever uma coluna sobre empreendedorismo.





A primeira coisa que me veio à cabeça foi uma frase do meu poeta favorito, Fernando Pessoa, que diz mais ou menos assim: “Escrever diminui o peso do sentir”. Eu pensei: Isso! Escrever sobre os desafios de empreender, sobre todos os desafios que eu estava enfrentando e que eu compartilhava com outros empresários, era perfeito! Esse convite não poderia ter vindo em melhor hora.





A minha vida profissional sempre esteve ligada ao empreendedorismo.
  Já no meu último ano da faculdade de jornalismo, resolvi fazer o curso de empreendedorismo da PUC, um curso de extensão oferecido aos alunos de qualquer graduação. Esse curso mudou minha vida. Nunca mais me desliguei desse ambiente empreendedor. Passei pela incubadora tecnológica da PUC, trabalhei em empresas de inovação, fiz projetos de consultoria, ajudei muitos empreendedores a construir seus planos de negócios, fiz minha dissertação de mestrado sobre empresas empreendedoras, dei aulas sobre empreendedorismo no IBMEC, participei de palestras e workshops no Sebrae... Enfim, toda minha vida profissional respirava empreendedorismo. Empreender era um sonho antigo. Afinal, eu sempre estava no “apoio”, mas não “na linha de frente”. Eis que, em março deste ano, esse cenário mudou: eu decidi abrir meu próprio negócio.
Quando você está à frente do seu negócio, a maneira como você enxerga as coisas é completamente diferente. Descobri que empreender não é somente um desafio profissional é, antes de tudo, um desafio pessoal. É preciso muita coragem para ter seu próprio negócio. É preciso estar disposto a abrir mão da estabilidade, do salário certo no fim do mês, dos fins de semana, dos feriados e de algumas noites de sono. É preciso estar disposto a ouvir criticas, mesmo quando sabe que está fazendo o melhor que pode. Sua capacidade e conhecimento técnicos não são os únicos diferenciais em jogo, mas a sua habilidade de se comunicar e se relacionar com as pessoas. Quando está começando seu negócio, seus investidores, seus funcionários, seus clientes, seus fornecedores, seus concorrentes, todos vão querer dialogar com você.
Para inauguração da nossa coluna, eu destaco que o PRIMEIRO DESAFIO DE EMPREENDER é SABER SE COMUNICAR COM AS PESSOAS. Comunicar é se fazer compreender e entender o outro. Acreditem, não é fácil! Quando estamos à frente do negócio, precisamos expressar bem nossas ideias e visão sobre a empresa para engajar nossos funcionários. Precisamos comunicar bem nossos diferenciais para vender melhor nossos produtos e serviços. Precisamos saber negociar com fornecedores e investidores. Precisamos ouvir nossos clientes, ouvir o mercado, dialogar nossos concorrentes. Em diversos momentos, nossa capacidade de se comunicar e compreender o outro serão testados.
Quer empreender? #ficaadica, aprenda a ser um bom falante e, mais importante, um bom ouvinte. Um bom comunicador sabe que precisa adaptar seu discurso e sua linguagem a seu público. O importante é saber se o outro está compreendendo sua mensagem. Não adianta falar se ninguém te entende. Aqui estão alguns truques para testar a qualidade da sua comunicação:

ü  Procure sempre terminar suas frases com interjeições que despertem a compreensão do seu ouvinte como: Está de acordo? Alguma sugestão? Estamos entendidos? Ficou claro? Alguma dúvida?

ü  Conheça seu público.

ü  Fale com calma e com foco

ü  Não acredite que todos pensam como você. Muitas vezes o que é obvio para você pode não ser para seu interlocutor.

ü  Deixe sempre espaço para o outro perguntar se tiver dúvidas.

ü  Lembre-se que a boa comunicação não está somente falar. Um bom comunicador é sempre um bom ouvinte, porque somente ouvindo o outro é que você saberá se foi compreendido.
Compartilhe comigo os seus desafios de empreender, me envie suas curiosidades, dúvidas, sugestões, criticas... Quero que essa coluna seja escrita a muitas mãos.


Até o próximo “Desafio de Empreender”!
Abraços,

Lavilha Sá