sábado, abril 22, 2017

COLUNA ESPAÇO MOTOR

João Mendes


 ANDANDO NO HONDA SH 150 i

A Honda apresentou em São Paulo seu novo scooter, o SH 150 i, e promoveu test drive para a imprensa no Rio de Janeiro, em percurso bem variado com retas, curvas, subidas e descidas. O desafio maior foi subir até a Vista Chinesa e um teste assim é coisa arrojada mas Honda confia muito neste novo produto. O intuito foi mostrar que um simples scooter de 150 cc pode ser usado diariamente no perímetro urbano com conforto e segurança. Para o conforto eu destaco a posição de dirigir, a posição do garupa, o câmbio CVT, que não necessita ficar trocando as marchas, a praticidade do porta luvas com tomada 12V que pode carregar o smartphone, o bagageiro sobre o banco para guardar o capacete e uma novidade no segmento, Smart Keys, uma chave com sensor de proximidade que libera o botão de arranque quando você se aproxima e permite abrir a tampa de combustível e libera as travas do assento até a uma distância de 2 metros.
 
Na segurança destaco as rodas de 16”, melhor para superar imperfeições do piso e buracos, os freios a disco na dianteira e traseira com sistema ABS e a boa visibilidade do farol, lanterna traseira e luz de freio, tudo em LED. Com motor de 14,7 cavalos de potência a 7.750 rpm a SH 150i é valente nas subidas e boa de curva. O motor desliga automaticamente nas paradas em que ele não se faz necessário, é o sistema Idling Stop, que religa rapidamente o motor ao começar a acionar o punho do acelerador. Essa tecnologia ajuda muito na economia e durante o teste o computador de bordo marcava um consumo de 40 km/l de gasolina. A suspensão dianteira tem curso de 100 mm e a traseira 95 mm com cinco regulagens no amortecedor. O scooter Honda SH 150i tem preço sugerido de R$12.450 e no pós venda a Honda é imbatível, são 3 anos de garantia, sem limite de quilometragem, e 7 trocas de óleo grátis. Com toda essa sofisticação este modelo vai atender bem desde quem esta tendo a primeira experiência em duas rodas até aquele que até já tem uma moto sofisticada e quer ter um veículo mais leve e ágil para curtir em situações específicas.  

                                    MAIS DO RENAULT CAPTUR  

Na edição passada eu comentei minha experiência com o Renault Captur, versão top chamada Intense, com motor 2.0 16V Flex que desenvolve 148 cavalos e tem câmbio automático CVT, mas o carro tem muitos predicados e nesta edição eu continuo a listar eles. O que chama mais a atenção do carro é o design, dos SUVs lançados recentemente é o que tem linhas mais originais e agradáveis. Tem luz diurna em LED, nas laterais da grade em forma de “C” e faróis auxiliares que se direcionam para as curvas facilitando a visão do motorista. O porta-malas é generoso, 437 litros, plano, e com o fácil rebatimentos dos bancos da segunda fileira esse espaço cresce um absurdo. Gostei da cor bege com o teto preto e tem a cor preta com teto bege, entre outras.



A melhor aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 11,1 segundos usando só etanol e o consumo, usando só gasolina, fica em 8,8 km/l no perímetro urbano e 10,8 km/l na estrada.
 
Um detalhe que me chamou muito a atenção foi o número de pessoas que chegaram até mim, durante o test drive, e comentaram que gostaram do desenho do carro e que ele denotava uma maior sofisticação que o outro SUV da marca, o Duster, não tem. Realmente o Duster parece mais robusto, pronto para a briga, enquanto o Captur fica mais social, para tirar onda. No caso desta versão Intense do Captur, para começar a tirar onda o preço é R$88.490.

VOLKS UP 2018

A Volkswagen fez pequenas mudanças no estilo do Up! e retirou de linha a versão duas portas no seu catálogo 2018. A versão de entrada agora custa R$37.990. No lançamento da linha 2018 foi apresentada a versão Move Up! Connect por R$54.990 e a versão top é a High Up! por R$57.100.  O Volkswagen Up! é um carro gostoso de dirigir, tem bons motores mas esses preços parecem que não estão fazendo o carro atingir vendas melhores, em março foi apenas o 17º na lista dos mais vendidos com 3.383 unidades.

ORDEM NAS OPERAÇÕES DE RECALL

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou,  a criação de uma subcomissão especial para debater e estabelecer a regulamentação do recall de veículos. Autor da proposta, o deputado federal Alexandre Valle (PR-RJ) afirma que o objetivo é discutir ações para reduzir e impedir a comercialização de veículos com defeitos de fabricação. Estão muito frequentes as convocações das montadoras para recall de veículos por apresentarem problemas variados e graves como explosão de airbags, risco de incêndios, falhas em chassis, entre outros. 

PARABÉNS NISSAN

A fábrica da Nissan em Resende, Estado do Rio de Janeiro, completou 3 anos de idade. Lá se produz o compacto March, os motores 1.6 e o novo 1.0 de 3 cilindros, e agora começou a produção do utilitário esportivo Kicks que estava vindo do México. Ao todo 115 mil veículos já foram produzidos nesta fábrica mas ela poderia ter produzido uns 200 mil, o problema foi a crise no país. Parabéns para a Nissan para seus funcionários e colaboradores.