sábado, maio 06, 2017

COLUNA ESPAÇO MOTOR

João Mendes


       ANDANDO DE FIAT MOBI DRIVE GSR
Já contei aqui no meu espaço minha experiência com o Fiat Mobi Drive e agora testo a versão GSR ( Gear Smart Ride) que vem a ser a versão com novo câmbio automatizado de 5 velocidades, sucessor do Dualogic. Este câmbio não é para conhecedores de automóveis e nem para motoristas exigentes, ele não tem a suavidade de um câmbio automático e nem a precisão que se tem no câmbio manual, onde você comanda as ações, mas para usá-lo você não precisa de embreagem e aí fica mais confortável dirigi-lo nos engarrafamentos e em longos períodos no trânsito. É um câmbio onde você escolhe as funções por tecla, o que é melhor do que na alavanca, e você pode trocar as marchas manualmente nas borboletas situadas no volante.
 
 Sem dúvida que esta geração de câmbio automatizado esta bem melhor que as anteriores mas não vá esperando, principalmente nas subidas, trocas com um aproveitamento ideal. Meu conselho é que o motorista use sempre este câmbio automatizado trocando as marchas manualmente nas borboletas do volante, principalmente se quiser uma condução mais ágil e rápida, mais esportiva, mas se quiser relaxar deixe que as marchas sejam trocadas pela programação do câmbio com aquele tranquinho que hoje é bem menor de quando o câmbio automatizado foi lançado. O Mobi Drive tem motor Firefly 1.0 de 3 cilindros, desenvolve até 77 cavalos e é bastante econômico, no perímetro urbano, segundo o Inmetro, faz 14 km/l de gasolina e na estrada 15,4 km/l mas no dia a dia se consegue medições melhores. O Mobi é um carro individual, tem um design moderno, não tem muito espaço no banco traseiro, o porta-malas só tem capacidade para 215 litros, tem suporte no painel para encaixar o smartfone mas para ficar conectado tem que comprar um dos pacotes de opcionais. O preço começa em R$44.780 e o carro testado, com o Kit Tech que tem vários itens que dão mais conforto, custa R$49.990 mas se quiser se conectar tem que comprar o Kit Connetct por R$1.370 ou o Kit Tch Live On por R$1.530. Se a pintura for perolizada ainda se paga mais R$1.310, portanto esse Mobi Drive vai de R$44.780 a R$51.390, o que convenhamos é muita grana para um carro sub compacto mais apropriado ao uso urbano. Em abril o Mobi foi o 9º carro mais vendido no Brasil com 3.642 unidades, e pela primeira vez foi o Fiat mais vendido no Brasil, mas são as versões mais baratas, que tem preço inicial de R$33.700, é que levam a preferência dos consumidores. 
            HARLEY-DAVIDSON ROADSTER MAIS ACESSÍVEL  
O último modelo a integrar a linha de motos da harley-Davidson em 2017, a Roadster, teve seu preço reduzido. Com preço sugerido de R$48.600 ela agora esta sendo comercializada nas concessionárias da marca em todo Brasil por R$44.600, com taxa de 0,99% ao mês, 30% de entrada e saldo em até 48 parcelas, além de uma valorização de até R$ 3.000,00 em uma seminova.
A Roadster agrega à marca a herança das pistas de corrida e das Flat Tracks em cada detalhe que contribui para o seu excelente desempenho urbano. Com torque forte desde as mais baixas rotações, é a única pertencente à família Sportster que conta com garfos dianteiros invertidos de 43 mm com amortecimento por cartucho, além de ter um estilo sem igual, oferecendo agilidade na pilotagem, posição agressiva por conta do guidão baixo, assento duplo e novos comandos centrais.
O modelo conquista pelos mínimos detalhes, como a traseira colada no chão no estilo fastback, com o para-lama traseiro cortado, freios ABS de disco duplo, suspensão traseira ajustável,  banco duplo de perfil baixo, projetado para manter o conforto e o painel tem velocímetro digital e um conta-giros analógico. Outros itens que fazem a riqueza dos detalhes são as rodas de liga de alumínio, com desenho exclusivo de cinco raios, roda dianteira de 19 polegadas e traseira de 18 polegadas e o icônico motor Evolution de 1.200 cm³. A Roadster é o modelo da Harley-Davidson que possui as pedaleiras numa posição mais próxima ao da posição de uma moto naked e com a suspensão dianteira invertida fica sendo a opção ideal para quem esta entrando no chamado mundo das motos custom.
AUTOS MAIS VENDIDOS DE ABRIL
No mês de abril o Chevrolet Onix continuou a ser o automóvel mais vendido do Brasil com 12.689, em segundo Hyundai HB20 com 7.934, terceiro Ford Ka com 6.650 com o Renault Sandero chegando próximo com  6.110 na quarta posição. Em 5º Volkswagen Gol 5.515, em 6º Toyota Corolla, que foi renovado, com 4.969. Fechando a lista dos 10 mais temos Chevrolet Prisma em 7º, Jeep Compass em 8º, Fiat Mobi em 9º e em 10 Honda HR-V.
MOTOS MAIS VENDIDAS EM ABRIL
A Honda tem mais de 80% do mercado de motocicletas e sempre emplaca 9 modelos entre os 10 mais vendidos mas em abril a Yamaha colocou duas das suas motos no Top 10. A YBR 150 ficou em 9º com 1.699 e em 10º a 1.220. A lider do ranking continua sendo a Honda CG 160 com 17.138 unidades comercializadas.
CURIOSIDADES DE 2016
Em 2016 foram comercializados no Brasil 354 modelos de automóveis e na lista dos emplacamentos aparecem 7 Volkswagen Parati, 3 Volkswagen Santana, 2 Chevrolet Kadett e 2 Ford Escort. São carros que já saíram de linha faz um tempinho mas certamente alguns estavam guardados e só agora foram emplacados.